[ABC da Educação Inovadora] D de Diferenciação do Ensino

[ABC da Educação Inovadora] D de Diferenciação do Ensino

 

 

Cada um de nós é uma pessoa única, com características de personalidade, histórias de vida, crenças e valores que variam de acordo com nosso contexto cultural e social. Entendemos e aceitamos isso como um fato observável, não é mesmo? Por que então acreditar que todos nós aprendemos do mesmo jeito? Que todos nós temos os mesmos mecanismos de internalização das experiências que vivemos? É nesse sentido que o conceito de diferenciação do ensino entra em cena. Mas afinal, o que é diferenciar o ensino?

 

O que é

 

Segundo o Sociólogo da Educação Philippe Perrenoud, “tratamos as crianças como se elas fossem iguais, porém a diversidade de culturas, modos de vida e relações com o conhecimento é enorme.” Perrenoud defende o que ele chama de uma pedagogia diferenciada. Nas palavras dele, “diferenciar é ensinar de modo que cada aluno esteja sempre diante de situações didáticas propícias para aprender. Isso exclui aquelas que não trazem desafio e as que propõem uma missão fora do alcance.” Ele ilustra o conceito fazendo um paralelo com a medicina. Por exemplo, um médico precisa fazer diagnósticos individuais para adaptar o tratamento a cada um de seus pacientes. De forma similar, também o professor deve ser capaz de planejar e facilitar situações didáticas que estimulem a aprendizagem efetiva de cada um de seus alunos.

 

Mas como o professor pode diferenciar seu ensino efetivamente? Primeiramente, o professor precisa se empenhar em conhecer seus alunos, as formas como eles interagem entre si e com o conhecimento nas situações de sala de aula. O professor precisa também saber aplicar dinâmicas diferentes ao facilitar situações didáticas para seus alunos. O trabalho em pequenos grupos vem logo à nossa mente quando falamos de diferenciação, mas precisamos ter cuidado pra não achar que a simples divisão aleatória em grupos é diferenciação do ensino. O trabalho em grupos é diferenciação quando o professor agrupa os alunos segundo alguns critérios, como por exemplo por perfil de aprendizagem (alunos que processam melhor o conteúdo por meio de vídeos ou imagens, ou por meio da leitura de textos e produção escrita, etc) e propor tarefas diferenciadas a cada grupo que proporcionem o nível ideal de desafio pros alunos.

 

 

Porque isso é importante

 

Saber diferenciar o ensino é uma das habilidades mais fundamentais do professor e requer treinamento e experiência por parte de nós, educadores. Precisamos ter consciência de que todos somos capazes de aprender, mas que todos aprendemos de maneiras diferentes. O professor que domina o conhecimento e a aplicação de uma pedagogia diferenciada é um poderoso agente de mudança, pois ele está contribuindo para a equidade social, ampliando as chances de sucesso acadêmico e profissional de todos os seus alunos, independente de talentos, habilidades ou níveis sócio-econômicos. A diferenciação do ensino é o caminho da educação de qualidade para todos.

 

Cora

Cora é uma educadora que busca inspirar outros educadores a inovar de dentro para fora.

No Comments

Post a Comment

Comment
Name
Email
Website

5 × três =